Dom Quixote de la Mancha Vol I, de Cervantes

Clique na capa do livro para começar a ler “Dom Quixote de la Mancha Vol I”

Você também pode encontrar este livro em: Google Drive | AnonFiles

INFORMAÇÕES SOBRE O LIVRO
Título: Dom Quixote de la Mancha Vol I
Autor: Cervantes
Gênero(s): Cómico, Literario
Ano de Lançamento: 1605
Formato: .pdf
SINOPSE
Obra concebida como novela curta e escrita em duas partes distintas, Dom Quixote foi inspirado em um caso real de loucura. Opondo-se à irrealidade das novelas de cavalaria, ainda muito lidas na Espanha da época, Cervantes teria pretendido fazer uma sátira dessa “propaganda” cavaleiresca e dos que se armavam cavaleiros às cegas. Mas a caricatura de um estilo fantasioso se transformou no retrato da aventura humana, no perfil do homem dividido entre o sonho e a realidade. A influência de Dom Quixote – uma das maiores obras-primas da literatura de todas as épocas – estendeu-se, através do tempo, a escritores, pintores, escultores, dramaturgos, cineastas, músicos, cada um dando sua versão pessoal do “cavaleiro da triste figura” e de seu fiel escudeiro: Dom Quixote e Sancho Pança.
BIOGRAFIA DO AUTOR

Miguel de Cervantes (1547-1616) foi um escritor e dramaturgo espanhol. “Dom Quixote” é um dos personagens mais famosos da literatura ocidental. Miguel de Cervantes é o principal nome da literatura espanhola. Com “Dom Quixote de la Mancha”, uma sátira aos romances de cavalaria, torna-se o precursor do realismo na Espanha.

Miguel de Cervantes (1547-1616) tem disputada por sete cidades a sua naturalidade. A maioria dos historiadores concorda que o poeta nasceu em Alcalá de Henares, cidade universitária de Castela. Filho do cirurgião Rodrigo e Leonor de Cortinas. Tinha seis irmãos. Em 1563, a família muda-se para Sevilha, onde estuda gramática e latim, com padres jesuítas.

Como pajem a serviço de Felipe II, foi para Roma. A viagem serviu para fortalecer seu talento, diante das grandes obras do renascimento. Em 1571, em Messina, como soldado, junto com seu irmão Rodrigo, sob o comando de João da Áustria, participou da Armada dos Cristãos, preparada para barrar o avanço dos turcos nas águas do Lepanto. Serviu ainda na companhia do capitão Manuel Ponce de Leon, e depois sob o comando de Dom Lope de Figueroa, em viagens que o levou a conhecer toda a Itália.

Miguel de Cervantes, em 1575, no regresso para a Espanha, é preso por piratas argelinos e passa cinco anos em Argel. Em 1580 é resgatado por sua família e por padres trinitários. Passa mais quatro anos como soldado, conhece Portugal e em 1584 volta para a Espanha. Em Madrid edita em 1585, sua primeira novela “La Galatea”. Mantem contato com Luís de Gongora e com Lope de Vega, importantes literatos da época. Escreve os poemas dramáticos “Los Tratos de Argel” e “La Mumancia”.

Miguel de Cervantes casa-se com Catalina de Palácios Salazar. É encarregado, pelo rei, como coletor de impostos devidos à Coroa. Viaja para Andaluzia e La Mancha. Por causa dos atrasos na prestação de contas com a Coroa, é preso três vezes. Contam os historiadores que a primeira parte do livro “Dom Quixote” foi escrito enquanto estava preso.

Em 1605, foi publicada a primeira parte do livro “Dom Quixote”, que foi sucesso imediato e teve seis edições no mesmo ano do lançamento. Escrevendo e tratando de negócios, Cervantes leva uma vida próspera em sua casa em Valladolid, junto com sua família. Em 1606 muda-se par Madrid. Em 1613 publica “Novelas Exemplares” e “El Viaje del Parnaso”. Em 1614 surge uma falsa segunda parte de Dom Quixote assinada por Avellaneda. Mas em 1615 Cervantes publica a segunda parte de Dom Quixote “Delingenioso Cavallero Dom Quixote de La Mancha”.

Miguel de Cervantes Saavedra morre no dia 23 de abril de 1616.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Leave a Reply

Seleção de Resenhistas! – Participe e Ganhe Muitos Livros CLIQUE AQUI