Fausto, de Johann Wolfgang von Goethe

Clique na capa do livro para começar a ler “Fausto”

Você também pode encontrar este livro em: Google Drive | AnonFiles

INFORMAÇÕES SOBRE O LIVRO
Título: Fausto
Autor: Johann Wolfgang von Goethe
Gênero(s): Novela, Poesía Lírica, Drama
Ano de Lançamento: 1819
Formato: .pdf
SINOPSE

A tragédia Fausto é, sem dúvida alguma, um dos textos que empresta a Goethe repercussão universal. Nela, pode-se dizer, o poeta expressa a experiência de toda sua existência. O próprio autor afirma emPoesia e verdade, que essa obra representa o “suma sumaruim” de sua vida. Não se pode esquecer que Goethe trabalhou durante 60 anos com esse tema : de 1772 (com seus trabalhos sobre o Urfaust –Fausto zero como ficou conhecido pela tradução encenada no Brasil) até 1832, ou seja, pouco antes de sua morte, ano em que postumamente é publicado o Fausto II. Em seu longo processo de elaboração, esse texto congrega as várias transformações pelas quais passou o poeta em sua longa vida: os vários períodos literários da época – Ilustração, Sturm und Drang, Classicismo, Romantismo -; as diversas atividades do poeta junto ao estado, no meio teatral, seus interesses científicos – botânica, mineralogia, estudo das cores -; seus estudos filosóficos – teologia, teosofia, escritos mágico-místicos -, além dos conhecimentos da mitologia antiga.

Fausto, além de ser a obra simbólica da vida de Goethe, adquire também significado universal por materializar o mito do homem moderno, o homem que busca dar significado a sua vida, que precisa tocar o eterno e compreender o misterioso. Sob este aspecto, o mito faústico transforma-se em um “mito vivo”, um relato que confere modelo para a conduta humana.

BIOGRAFIA DO AUTOR

Johann Wolfgang von Goethe, nasceu no dia 28 de Agosto de 1749, em Frankfurt.

Herdou do seu pai, o gosto pelas pesquisas e pelas coleções. Aos 16 anos inicia seus estudos, estudou Belas Artes, Latim, Grego, Francês, Italiano; além destes fez outros cursos, nomeadamente, medicina, botânica e geologia.

Quando completou 19 anos, regressou à Frankfurt, esgotado pela vida agitada que levava. Aproveitou o descanso obrigatório para ler Shakespeare, estudar Alquimia, Cabala e as obras de Paracelso. Não foi necessário muito tempo para a sua recuperação. Viajou para Estrasburgo para aí, formar-se em advocacia.

Em 1775 o Príncipe Carlos Augusté, chama Weimar para este ocupar altos cargos públicos, onde ficou até 1783 e depois regressa a Frankfurt. Aí, escreve um romance, publica um drama, faz grande sucesso, tornando-se um dos precursores do romantismo nascente. Compôs inúmeros poemas de inspiração maçônica.

Em Setembro de 1786 vai para a Itália ficando lá até 1788, onde resolveu abandonar as Artes Plásticas, para dedicar parte substancial do seu tempo à poesia. Na Itália teve a revelação do mundo clássico, lá, cultivou as Ciências Físicas e Naturais.

Ao regressar a sua terra natal, abandonou os cargos oficiais, conhece a sua amante Cristiane Vulpius, uma jovem de 23 anos, que em 1789 lhe dá o único filho: Augusto. O casamento de ambos só acontece em 19 de Outubro de 1806.

No 1808, dedica-se ao estudo das cores, da morfologia das plantas, da mineralogia. Novas notícias acerca dele só em 1816, quando ficou viúvo. O filho falece em Outubro de 1830, com cerca de 41 anos de idade.

Algumas das suas obras declaravam a sua fé na Astrologia e nas suas obras vemos várias dúvidas filosóficas da época. Deu inicio a um novo método de aproximar o homem com a natureza, numa concepção do mundo expressa na fusão da intuição com o pensamento. Toda a sua obra evidencia uma busca incessante da sabedoria, em busca do conhecimento da suprema verdade. Seus trabalhos sobre: Física, Biologia e Fisiologia possuem grande importância científica.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Leave a Reply

Seleção de Resenhistas! – Participe e Ganhe Muitos Livros CLIQUE AQUI