Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis

Clique na capa do livro para começar a ler “Memórias Póstumas de Brás Cubas”

Você também pode encontrar este livro em: Google Drive | AnonFiles

INFORMAÇÕES SOBRE O LIVRO
Título: Memórias Póstumas de Brás Cubas
Autor: Machado de Assis
Gênero(s): Cômico Fantástico, Romance, Narrativo
Ano de Lançamento: 1881
Formato: .pdf
SINOPSE

Como o título da obra revela, a narração é feita por um defunto. Suas memórias são retratadas em primeira pessoa e ele mesmo se auto-denomina defunto-autor. Brás Cubas era da elite carioca e começa dando forma ao seu enredo por meio da dedicatória. Como ele mesmo ressalva, a obra é dedicada aos vermes que então o roeram no seu túmulo. Dedica uma parte do texto ao leitor, podendo explicar seu estilo de escrever. Em seguida, em “Óbito do Autor” dá devida atenção a sua morte e revela sua causa: uma pneumonia contraída enquanto fabricava seu maior desejo, um remédio que pudesse curar a todos e dar glória. Era intitulado panaceia medicamentosa.

livro segue contando a infância do autor que era rico, bem mimado pelos pais, podendo satisfazer todos os seus desejos. Quando dos seus dezessete anos, apaixona-se por uma prostituta. É mandando a Coimbra para estudar Direito e curar-se do amor indesejado pelos pais. Volta pela morte de sua mãe e, então, seu pai começa a encaminhá-lo a um casamento digno com Vigília, pois namorara inconsequentemente Eugênia.

Vigília prefere Lobo Neves como seu marido e Brás Cubas entra em um conflito com sua irmã por causa da herança deixada pela morte do pai. Vigília reaparece e o desejo de Brás Cubas também: tornam-se amantes, sendo que o próprio Brás paga a Dona Plácida alguns contos de réis para enterrar esse segredo e lhe arrumarem uma casa para praticar o adultério. Vigília então parte com o marido para o Norte, já que ele se tornou um presidente. Aos poucos o protagonista vai perdendo os amigos para a morte: sua outra noiva Nhá-Loló morre de febre amarela, vai-se Quincas Borbas, Dona Plácida e tantos outros. Brás Cubas decide então inventar um remédio que curasse todos os males da humanidade. Porém, drasticamente, morre de uma pneumonia. Brás Cubas não conseguiu nada que almejava e por isso seu enredo final é cheio de suas frustrações.

BIOGRAFIA DO AUTOR

Joaquim Maria Machado de Assis é considerado um dos mais importantes escritores da literatura brasileira. Nasceu no Rio de Janeiro em 21/6/1839, filho de uma família muito pobre. Mulato e vítima de preconceito, perdeu na infância sua mãe e foi criado pela madrasta. Superou todas as dificuldades da época e tornou-se um grande escritor.

Na infância, estudou numa escola pública durante o primário e aprendeu francês e latim. Trabalhou como aprendiz de tipógrafo, foi revisor e funcionário público.

Publicou seu primeiro poema intitulado Ela, na revista Marmota Fluminense. Trabalhou como colaborador de algumas revistas e jornais do Rio de Janeiro. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de letras e seu primeiro presidente.

Podemos dividir as obras de Machado de Assis em duas fases: Na primeira fase (fase romântica) os personagens de suas obras possuem características românticas, sendo o amor e os relacionamentos amorosos os principais temas de seus livros. Desta fase podemos destacar as seguintes obras: Ressurreição (1872), seu primeiro livro, A Mão e a Luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878).

Na Segunda Fase ( fase realista ), Machado de Assis abre espaços para as questões psicológicas dos personagens. É a fase em que o autor retrata muito bem as características do realismo literário. Machado de Assis faz uma análise profunda e realista do ser humano, destacando suas vontades, necessidades, defeitos e qualidades. Nesta fase destaca-se as seguintes obras: Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1892), Dom Casmurro (1900) e Memorial de Aires (1908).

Machado de Assis também escreveu contos, tais como: Missa do Galo, O Espelho e O Alienista. Escreveu diversos poemas, crônicas sobre o cotidiano, peças de teatro, críticas literárias e teatrais.

Machado de Assis morreu de câncer, em sua cidade natal, no ano de 1908.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Leave a Reply

Seleção de Resenhistas! – Participe e Ganhe Muitos Livros CLIQUE AQUI